Tag Archives: dicas

Que conselho você daria para um estudante de design gráfico? [Tradução]

13 mar

Olá

Abaixo um texto de Frank Chimero que traduzi para vocês. O post original em inglês pode ser lido aqui.

___________________________________________

Que conselho você daria para um estudante de design gráfico?

Design não é exatamente a mesma coisa que trabalho para cliente.

É difícil fazer um grande trabalho em Design. As coisas que seus professores dizem em sala de aula não estão cravadas em pedra. Você receberá informações conflitantes. Isso significa que ambas estão erradas. Ou ambas estão certas. Isso não para nunca. A maioria das decisões é meio cinza, e tudo fica dentro de um espectro de quão correto e adequado pode ser.

Olhe as pessoas nos olhos quando você estiver falando ou ouvindo. Os melhores professores são aqueles que tratam suas salas de aula como ambientes de trabalho, e os piores são os que tratam suas salas de aula como uma sala de aula; como você já esperava. Tome o café da manhã. Perceba que você está aprendendo uma profissão, e “meter a mão na massa” é mais importante do que a maioria diz por aí. Perceba que o design é também uma arte liberal. Silêncio é sempre uma opção, mesmo quando todo mundo estiver gritando. Bibliotecas são um bom lugar. Os livros podem ser lidos gratuitamente e o ambiente é agradável.
Se você não consegue desenhar, ou usar software tão bem quando o outro, ou se você não tem tanto dinheiro para comprar equipamentos, ou se você não tem acesso às ferramentas que eles têm, vença-os por pensar mais. Pensamento é gratuito e consome tempo e empatia.

Os melhores comunicadores são aqueles que se doam de verdade.

Não se torne dependente das outras pessoas para ter que colocar para fora algo que está dentro de você enquanto você estiver na universidade. Se fizer isso, você será metralhado depois de formar. Mantenha sempre dois livros sobre sua cabeceira: uma ficção e uma não-ficção.

Compre aquilo que foi pouco usado. Restauro é uma palavra bonita e um belo conceito.

Desenvolva um ponto de vista. Pense nas experiências que você tem, mas que muitos não têm. Então, pense nas experiências que você tem, mas que quase todo mundo tem. Em seguida, misture essas duas e tente fazer alguém chorar ou rir, ou se sentir compreendido.

Design não é para vender mais. Entretanto, normalmente esse é o seu trabalho.

Pense em cada projeto como uma oportunidade para aprender, mas também uma oportunidade para ensinar. Univers é uma fonte boa, branco funciona normalmente e os grids são bons e geralmente necessários, mas nenhum deles é um estilo. Helvetica é muito boa também, mas não vai transformar água em vinho.

Deixe algumas coisas de lado até que você resmungue. Aceite mais as coisas, e rejeite a maioria de suas idéias iniciais. Imprima, corte em pedaços, monte novamente. Quando você está sem rumo empurrando as coisas na tela do computador, imprima e leve para o mundo real. Mude o contexto quando você está empacado. Desenhe com a mão que você não usa, de cabeça para baixo e ao contrário. Encontre um bom lugar lá fora.

Design é apenas uma linguagem, não é uma mensagem. Se você disser “retrô” muitas vezes, você vai ter urticária e talvez morrer. Aprenda História do Design. Saiba que o Design muda quando a tecnologia muda, e tem sido assim desde 1400. O pacote Adobe não deixa de ser frustrante. Aprenda a escrever, e não no estilo acadêmico de se escrever. Um editor de texto é uma ferramenta de design perfeitamente viável. O projeto gráfico tem tanto a ver com palavras quanto com imagens, e muitos dos meus designers favoritos acabaram no design vindo do mundo das palavras ao invés do mundo das imagens.

Se você conhecer uma pessoa que se interessa pelas mesmas coisas obscuras que você, segure-a para toda a vida. Compreensão e afeto são remédios.

Tesouras são boas, música é melhor, e cerveja com os amigos é melhor ainda. Comece corajoso e ousado: você sempre pode fazer coisas mais conservadoras, mas é difícil fazer as coisas mais diferentes. Edite a si mesmo, mas deixe outra pessoa apontar seus erros. Quando pegar o ônibus, imagine que você está olhando para tudo, do ponto de vista de outra pessoa. Se você caminhar, olhe para cima no caminho de ida e para baixo no caminho de volta. A estética é fugaz, as únicas coisas com longevidade são as idéias. Leia por inteiro um daqueles romances que fizeram você ler no colegial, a cada dois ou três anos.

Pare de tentar ser descolado: é sufocante.

A maioria das coisas importantes acontece em uma mesa. Comida, amigos, idéias, discussões, planos de trabalho, negociações de paz e conversas de guerra. Não há problema de romantizar as coisas um pouco de vez em quando: isso lhe dá esperança.

Tudo é interessante para alguém. Aquela coisa que você acha que é ruim, provavelmente não tenha sido feita para você. Tenha cuidado com o minimalismo como uma decisão estética sem uma razão decente. Simples é quase um palavrão agora. Quase. Ferramentas não importam muito, tudo que você precisa é de uma faca afiada, mas cada um tem sua própria mise en place. Se você precisar de uma analogia, use um animal. Se você vir uma cascata em uma peça de design ou ilustração, significa que o prazo era curto. Vermelho, branco, preto e cinza sempre andam juntos. Espaço negativo. Tamanho contraste. Direção contraste. Bases de composição.

Sucesso gera uma emoção. Falha gera um milhão de coisas diferentes. Escrever em segunda pessoa é geralmente pesado. E escrever tudo isto também é.

Buscar conselhos é viciante e pode se tornar um substituto para a sua ação. Dar conselhos também pode ser viciante, uma espécie potencialmente pretensiosa de vício, daquelas que apodrece a alma, e pode substituir a sua própria experimentação porque você acha que sabe como as coisas funcionam. Suspeite de listas, de conselhos e de listas de conselhos.

Todo mundo está aprendendo a fazer para si mesmo enquanto todos caminham.

Isto resume tudo o que sei.

Copyright © 2010, Frank Chimero.

___________________________________________

Frank Chimero é designer gráfico, ilustrador, professor, escritor e uma “pessoa criativa” em Portland, Oregon.

Anúncios

Reality show para designers

30 ago

Design. Design de Produto 2

O famoso designer Philippe Starck (ame-o ou odeie-o) convidou 12 designers e estudantes da área para competir por seis meses de estágio em sua agência. Toda essa experiência fez parte do reality show “Design for Life”, realizado pela BBC.

Participantes do Design for Life

Participantes do Design for Life

Aqui estão os links para os episódios: Episódio 1 / Episódio 2 / Episódio 3 / Episódio 4 / Episódio 5 / Episódio 6

Não há tanto conteúdo de design assim, mas vale pelos conselhos dos especialistas. E é melhor que ver Big Brother, sem dúvida!

Sempre há o que se aprender em design, e a lição mais importante desse reality show é que design de produto, realmente, não é fácil.

E vocês?! Acham que poderiam ter feito melhor? Comentem o que acharam.

Como baixar as apresentações

23 ago

Primeiro clique na moldura (abaixo à direita) da apresentação onde está escrito “view on slideshare” (veja figura abaixo).

Slideshare

Clique neste ícone para ir ao Slideshare

No site do Slideshare a apresentação é visualizada com uma moldura diferente, clique em download (acima no meio) para baixar o arquivo ppt (abaixo).

Download Slideshare

Faça o download da apresentação do Slideshare

Vale lembrar que, para tal, é necessário fazer um cadastro neste serviço, entretanto ele é gratuito e o cadastro é simples.

Qualquer problema com os downloads, só entrar em contato.